Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4

» » Após pressão dos estados nordestinos, governo federal revoga transferência de verba do Bolsa Família para publicidade



09/06/2020

Após pressão dos estados nordestinos, governo federal revoga transferência de verba do Bolsa Família para publicidade

 

Surtiu efeito a pressão dos Estados nordestinos sobre a União contra a transferência de recursos do Bolsa Família para publicidade institucional. Nesta terça-feira (9/6), quando o Supremo Tribunal Federal (STF) intimou a União a prestar esclarecimentos sobre o assunto, o Ministério da Economia revogou a Portaria 13.474, que transferia R$ 83.904.162,00, originalmente destinados ao Bolsa Família, para a comunicação institucional do governo federal.

 

A determinação do ministro do STF Marco Aurélio Melo, dando prazo de cinco dias para a União apresentar explicações, atendeu a pedido apresentado pelos procuradores-gerais dos Estados nordestinos na última sexta-feira (5/6), dentro da Ação Cível Ordinária (ACO) 3359, que questiona o corte dos benefícios do programa para a região Nordeste registrados desde janeiro e a falta de isonomia na concessão de novos benefícios. Em 23 de março, o ministro concedeu liminar suspendendo os cortes no programa enquanto durar a pandemia do coronavírus.

 

A revogação da portaria foi bem recebida no Fórum Permanente dos Procuradores-Gerais dos Estados do Nordeste, mas não encerra os esforços para que a União reequilibre o atendimento do programa na região. “A revogação da portaria por parte da União é uma grande conquista. Trata-se de inequívoco reconhecimento de que sua edição foi ilegal e afrontou a liminar anterior, proferida pelo ministro Marco Aurélio. A ação judicial, todavia, seguirá seu curso no Supremo até que haja o cumprimento integral da decisão, que corresponde à efetiva recomposição dos prejuízos causados aos beneficiários vulneráveis, em decorrência dos cortes do programa concentrados na Região Nordeste, justamente aquela mais necessitada, por razões históricas e estruturais”, afirma o procurador-geral do Estado de Pernambuco, Ernani Medicis.

 

Entre maio de 2019 e maio de 2020, 90.551 famílias foram cortadas do programa na região. A ACO 3359 é movida pelos procuradores-gerais dos Estados da Bahia, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, Maranhão e Piauí. Na liminar de março, além de suspender o contingenciamento do programa, o ministro Marco Aurélio também determinou que a União disponibilize dados que justifiquem a concentração de cortes de benefícios no Nordeste e dispense aos inscritos nos Estados-autores tratamento isonômico em relação aos beneficiários dos demais entes da Federação. Esses dados nunca foram apresentados pelo governo federal.

 

Leia mais em:

http://www.pge.pe.gov.br/?1754_estados_do_nordeste_recorrem_ao_stf_contra_transferencia_de_r$_83,9_milhoes_do_bolsa_familia_para_publicidade

http://www.pge.pe.gov.br/?1740_procuradorias_dos_estados_obtem_liminar_do_stf_suspendendo_cortes_do_bolsa_familia_no_nordeste

http://www.pge.pe.gov.br/?1731_estados_do_nordeste_recorrem_ao_stf_contra_disparidades_no_bolsa_familia

http://www.pge.pe.gov.br/?1738_estados_do_nordeste_pedem_ao_stf_suspensao_de_cortes_no_bolsa_familia


«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

About the Author tvfolhadelimoeiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

Nenhum comentário

Leave a Reply

NOTICIAS DA REGIÃO

NOTICIAS PELO BRASIL

NOTICIAS PELO MUNDO

Cat-5

Cat-6