Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4

» » Governo de Pernambuco firma convênios com negócios das cidades que vão injetar R$ 4,7 milhões nos arranjos locais



Programa Força Local, da AD Diper, investirá R$ 20 milhões no apoio às cadeias produtivas do Estado, segundo as diretrizes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico


er mais um impulso do governo de Pernambuco. O Programa Força Local selecionou um novo bloco de projetos estratégicos para as regiões de desenvolvimento do Estado e firmou convênios com entidades sem fins lucrativos que vão injetar R$ 4,7 milhões nesses arranjos produtivos, impactando diretamente em 1,4 mil pessoas. A aprovação das 21 propostas escolhidas partiram de pleitos recebidos no segundo chamamento público do programa, realizado pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), segundo as diretrizes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sdec). Dos aportes financeiros destinados aos beneficiados, R$ 2,7 milhões serão bancados pela AD Diper e outros R$ 2 milhões desembolsados pelas instituições parceiras. O terceiro chamamento do programa já tem data para lançamento do edital. Será em 27 de fevereiro, de mais R$ 2,5 milhões.
O resultado do segundo edital foi apresentado em cerimônia realizada no Palácio do Campo das Princesas, com a presença do Governador Paulo Câmara, do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, e do presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu e Lima. Participam do encontro e representam simbolicamente todos os escolhidos os produtores do setor de cafeicultura, por meio da Associação dos Produtores Orgânicos de Taquaritinga do Norte (APROTAQ); da apicultura, pela Associação dos Apicultores e Meliponicultores do Cabo de Santo Agostinho (AAMC).
Pelo menos dez cadeias produtivas ganharam evidência, com destaque para a fruticultura (responsável pelo cultivo e comercialização de frutas como umbu, cajá, manga, uva, entre outros), que englobou tanto o maior número de aprovados (cinco validadas), como a maior parte das aplicações financeiras (abarcando R$ 1,4 milhão). Neste segmento, as colaborações acontecerão com o Sebrae Pernambuco e a Cooperativa dos Produtores de Agrícolas de Sapucarana, alcançando as regiões do Agreste e do Sertão.
“O programa integra a participação de estruturas produtivas de organização social e que promovem a economia popular, como o caso das cooperativas e das associações. O nosso diálogo, como Estado, com esse modelo de arranjo econômico é constante, pelo impacto que ele promove. E é nesse tipo de segmento que o investimento público precisa entrar. Cooperativas, associações e entidades sem fins lucrativos tratam de pautas específicas de demandas das cidades e são um projeto interessante porque tratam de empreendedorismo com protagonismo coletivo, da população”, ressaltou Bruno Schwambach.
A caprinovinocultura (atividade tradicional no semiárido pernambucano, que realiza a criação de cabras e ovelhas para produção de leite e abate) também conquistou a aprovação de três trabalhos das regiões do Sertão Central e do Pajeú. O desenvolvimento das ações acontece com o Sebrae, com o Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor e com a Associação de Orientação às Cooperativas do Nordeste, desembolsando R$ 870 mil.
Também foi contemplada a atividade da bovinocultura (responsável pela criação de gado e produção de seus derivados como o leite de vaca), em parceria realizada com o Sebrae PE. Serão desenvolvidas as ações: “Queijarias do Agreste de Pernambuco e Boas Práticas de Fabricação para Pequenas Queijarias Artesanais e fortalecimento da Coobellac”; “FORMAGGIO do Agreste Pernambucano” e "Milktec – Inovação na Cadeia do Leite do Agreste Pernambucano”. O reforço financeiro destinado será de R$ 762 mil para melhorias e modernização das linhas produtivas, abarcando produtores da região do Agreste Meridional e Central.
As atividades da pesca artesanal e da piscicultura vão receber R$ 665 mil em ações desenvolvidas com a Associação de Piscicultores de Serrote Preto e o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS), realizadas na Região Metropolitana do Recife e no Sertão de Itaparica. Os projetos “Apicultura para um Sertão mais Produtivo”, em parceria com o Sebrae, e “Apicultura planejada e dirigida para a polinização da Mata Atlântica”, com a cooperação da Associação dos Apicultores e Meliponicultores do Cabo lucram R$ 309 mil, atendendo as regiões do Sertão do Pajeú e a Mata Sul.  A iniciativa “Avicultura com Foco em Inovação” também ganhou destaque e será coordenada em parceria com o Sebrae recebendo R$ R$ 289 mil.  
Outros R$ 189 mil serão investidos na produção de alimentos com a utilização de derivados da mandioca, modernizando as unidades localizadas na Associação Municipal das Mulheres Trindadenses e na Associação Representativa dos Agricultores do Sítio Bonito II. Já a Associação dos Produtores Orgânicos de Taquaritinga do Norte irão obter R$ 186 mil para compra de maquinário para beneficiamento e torra do café, profissionalização e criação de marca do produto. 
O setor de confecção conquistou o apoio em duas iniciativas atingindo as regiões do Agreste Setentrional e Mata Sul. As duas propostas abarcarão R$ 166 mil para modernização da sua linha de produção e serão realizadas em parceria com Centro de Capacitação e Formação Pública (Cefop) e com a Associação Marcos Lemos Falcão de Apoio a Cultura e a Educação (Amface).
O presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima reforça a decisão do Governo de Pernambuco de priorizar o pequeno produtor.  “Esses investimentos representam muito para o desenvolvimento desses negócios. Nossa intenção também é organizar as cooperativas e produtos para dar um tratamento mais de mercado, convergindo com as Câmaras Setoriais de Caprinoovinocultura e Confecções e Têxtil, por exemplo, dialogando sobre os rumos e prioridades de cada atividade econômica”, destaca.
Nesta seleção, quatro ações receberam pontuação adicional por estarem em alinhamento ao “Pernambuco com Elas”, instituído pelo decreto Nº 47.386, de 30 de abril de 2019, para fortalecer, direcionar e ampliar as políticas públicas de trabalho e renda para mulheres. Os grupos selecionados irão alcançar 348 mulheres dos projetos “Fruticultura de Sequeiro para o Sertão mais Produtivo”, pelo Sebrae; “Fortalecimento e estruturação de cozinha industrial”, submetido pela Associação Municipal das Mulheres Trindadenses; “Costurando oportunidades”, pelo Centro de Capacitação e Formação Pública (CEFOP) e o Cooperativismo em Corte e Costura Industrial em Salgadinho, pela Associação Mário Lemos Falcão de Apoio a Cultura e a Educação (Amface), além de trabalhos mistos com maioria feminina como o “Modelo de produção socioinclusiva por meio da economia circular”, a ser realizado pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS).
Desde a criação do Programa Força Local, o Governo contabiliza aportes totais de R$ 7,9 milhões (incluindo financiamentos da AD Diper e das entidades) distribuídos em 36 ideias que priorizam a coletividade, integração e diálogo, competitividade, visão de negócios e fomento. O primeiro chamamento público, realizado pela AD Diper em abril e concluído em junho de 2019, destinou R$ 3,2 milhões para 15 intervenções. Deste total, R$ 1,4 milhão foi disponibilizado pela AD Diper e o montante restante repassado pelos demais envolvidos. Em pouco mais de uma década (2007 a 2018), a AD Diper investiu R$ 46 milhões em 67 municípios, por meio de 203 projetos de Arranjos Produtivos Locais, beneficiando diversas cadeias produtivas em todas as regiões do Estado. 
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

About the Author tvfolhadelimoeiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

Nenhum comentário

Leave a Reply

NOTICIAS DA REGIÃO

NOTICIAS PELO BRASIL

NOTICIAS PELO MUNDO

Cat-5

Cat-6