Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4

» » Governo sofre primeira derrota na Comissão da Eletrobras



Luciana Santos, titular da comissão, avalia o resultado da sessão desta terça-feira.


Foi cancelada a sessão de instalação da Comissão Especial do PL 9463, que trata sobre a privatização da Eletrobras. Marcada para acontecer às  16h, desta terça-feira (6), a sessão só começou depois das 17h15, quando o governo conseguiu completar o quórum mínimo de 18 deputados.

 A decisão foi tomada pelo deputado Nelson Marchezelli (PTB-SP), decano da comissão e membro da base aliada, a partir de questão de ordem levantada por Arlindo Chinaglia (PT-SP). De acordo com o regimento da Casa metade dos membros da Comissão Especial deve ser oriunda das comissões permanentes da distribuição da matéria. Como as comissões permanentes não foram instaladas concluiu-se que a Comissão Especial estava inviabilizada.

Os trabalhadores da Eletrobras, presentes à sessão, e os parlamentares contrários à privatização comemoraram a decisão. “Sem dúvida uma grande vitória do povo brasileiro. A exemplo da Reforma da Previdência, que não era uma reforma, mas uma medida para liquidar a previdência pública no nosso país tá se pintando mais uma grande derrota do ilegítimo Governo Temer, que além de retirar direitos que liquidar o patrimônio do povo brasileiro” , comentou a deputada Luciana Santos (PCdoB-PE).

Ela avaliou que a tarde de hoje — com dificuldade para o quórum e posterior cancelamento — foi uma demonstração de força da oposição e fruto da mobilização popular em defesa da Eletrobras e suas subsidiárias, como a CHESF. “Hoje tivemos uma grande vitória política. A Eletrobras é um ativo estratégico do país. Precisamos engrossar agora as manifestações e debater o assunto, afinal estamos falando de um insumo básico, essencial para a vida dos brasileiros e para a economia nacional, que é a energia.”

A parlamentar, que é presidente nacional do PCdoB, lembrou que o tipo de modelo que se quer implantar no Brasil não existe em nenhum país do mundo, independente se o regime político é capitalista ou socialista. “Na verdade os países que têm projeto de Nação mantém suas empresas estatais na área de energia. Mesmo nos países eminentemente capitalistas o patrimônio do povo é defendido”, frisou.

Sobre sua atuação na Comissão Especial Luciana Santos reafirmou que pretende defender o patrimônio brasileiro, a soberania e os interesses dos consumidores. “Todos sabemos o que essa privatização impactará na tarifa da energia e esse custo vai pesar direto no bolso de quem mais precisa”, ponderou.

“Esse Governo não tem autoridade política, não tem apoio popular, e por isso mesmo não pode mudar coisas que calam fundo na vida do povo brasileiro. Nosso esforço é debater o que está em jogo, atuar em todas as frentes: jurídica, política e com todas as ferramentas ao nosso alcance para combater essa agenda que além de não retomar o crescimento, inviabiliza o capital produtivo e a geração de emprego e renda”.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

About the Author tvfolhadelimoeiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

NOTICIAS DA REGIÃO

NOTICIAS PELO BRASIL

NOTICIAS PELO MUNDO

Cat-5

Cat-6

ESPORTE E CULTURA