Cat-1

Cat-2

Cat-3

Cat-4

Latest Posts



Recife, 29/05/2020 – O Governo de Pernambuco, por meio do Programa Compra Local, fecha a semana alcançando a marca de 20 mil kits alimentares montados. Assim, foi possível chegar a 45 municípios, contribuindo para escoamento da produção e geração de receita para os pequenos produtores, e destinando kits a grupos em situação de vulnerabilidade social, como pescadores, quilombolas e indígenas. À Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper) coube à missão de comprar, por meio de chamamento público, gêneros alimentícios in natura e processados de cooperativas e associações de 20 municípios de todas as regiões de Pernambuco, por meio de 530 famílias de produtores rurais, e coordenar a operação com apoio de diversos parceiros.

O investimento na aquisição dos alimentos foi de R$ 1 milhão. O Compra Local foi lançado em 14 de abril pela AD Diper, empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado. A execução propriamente dita da iniciativa durou um mês e foi concluída nesta sexta-feira (29/5). Entre os itens comprados e doados a estão mel, leite de cabra, queijo coalho, abacaxi, alface, banana, farinha de mandioca, goiaba, manga, goma de tapioca, batata doce, ovo de galinha, ovo de cordorna e jerimum, etc., a depender da disponibilidade da safra.

“Essa ação ajudou a minimizar o impacto da pandemia na vida e no negócio de diversos pequenos produtores rurais. Rodando por Pernambuco e em contato com as cooperativas e associações percebemos o bem que o programa fez. Esses comerciantes não estavam conseguindo escovar sua produção em mercados e feiras livres e o Compra Local veio para mudar esse cenário”, detalha Roberto Abreu e Lima, diretor presidente da AD Diper.

Nos Sertões Central, do São Francisco e do Araripe os moradores de Salgueiro, Petrolina e Araripina foram contemplados. Os kits chegaram a Arcoverde, Betânia, Custódia, Ibimirim, Inajá e Sertânia no Sertão do Moxotó. Já no Sertão do Pajeú os alimentos foram para Carnaíba e Serra Talhada.

No Agreste Central, os municípios atendidos foram Belo Jardim, Bonito, Cachoeirinha, Caruaru, Lagoa dos Gatos e São Caitano. Já nos Agrestes Meridional e Setentrional, as cidades de Venturosa e de Frei Miguelinho e Limoeiro, respectivamente, foram contempladas.

Na Mata Norte, os municípios de Aliança, Carpina, Chã de Alegria, Itaquitinga, Lagoa do Carro e Nazaré da Mata receberam os kits. Já na Mata Sul, os produtos chegaram para famílias de Barreiros, Pombos, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém, Tamandaré e Vitória de Santo Antão. Na Região Metropolitana do Recife, as entregas aconteceram em Abreu e Lima, Araçoiaba, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata.

A logística da entrega dos kits passou por uma organizada sequência de etapas envolvendo, inicialmente, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário por meio do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), que captou os alimentos diretamente com os fornecedores. Em seguida, as mercadorias passaram pela triagem do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-PE, com o apoio das equipes no Recife e Arcoverde, que auxiliaram no armazenamento e na organização dos kits, por meio do Banco de Alimentos do Sesc PE.

“O Sistema Fecomércio têm contribuído para minimizar os impactos dessa crise em Pernambuco e a entrega dos kits foi mais uma ação neste sentido. Os kits foram montados, organizados e distribuídos por meio do Banco de Alimentos, que já realiza do trabalho de coleta e repasse de doações de insumos e, agora, por causa da pandemia, também tem trabalhado com produtos de limpeza e higiene”, diz o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-PE, Bernardo Peixoto.

Depois dessa etapa de coleta e organização dos gêneros alimentícios, foi feito o repasse para a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude viabilizar a chegada às Prefeituras que, por sua vez, entregaram os kits diretamente às famílias. A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade também se envolveu por conta do repasse a colônias de famílias pescadoras e marisqueiras das Matas Norte e Sul e do Grande Recife, afetadas pela crise do óleo em praias do litoral brasileiro. A Cervejaria Ambev doou 10 toneladas de goma de mandioca que incrementaram parte dos kits fornecidos à população.

A classificação das famílias contempladas foi realizada seguindo parâmetros como: municípios com 11 casos ou mais confirmados da Covid-19; municípios com casos de óbito causado pela Covid-19 e municípios onde o número de famílias que não recebem o Bolsa Família está acima da média estadual de acordo com o porte populacional.










 





Por meio da Fundação Telefônica Vivo, a empresa doa

equipamentos para hospitais públicos e alimentos para famílias

em vulnerabilidade social e crianças sem merenda escolar

 

A Vivo, por meio da Fundação Telefônica Vivo, doará R$ 360 mil ao município de Vitoria de Santo Antão, em Pernambuco, para iniciativas de combate aos efeitos do novo coronavírus. Por meio da Gerando Falcões, que atua dentro de periferias e favelas, o valor será utilizado na distribuição de cestas digitais via cartões alimentação, que além de apoiar os moradores em situação de vulnerabilidade social ajudarão a movimentar o comércio local. No total, a Vivo está doando R$16,3 milhões de reais, que beneficiarão nove estados no país – Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul –, sendo R$ 13 milhões para iniciativas na área da saúde e R$ 3,3 milhões para segurança alimentar.

 

“Neste momento da pandemia, o foco está nas pessoas e sabemos que o nosso papel pode ir além de manter tudo e todos conectados. Queremos que nossas iniciativas no campo da saúde e da segurança alimentar se somem aos programas já existentes para o combate à Covid-19, pois todos os colaboradores da Vivo estão solidários com o Brasil nesse momento”, diz Christian Gebara, presidente da Vivo.

 

As doações para a área da saúde serão intermediadas pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz), uma das principais instituições de pesquisa e desenvolvimento em saúde pública. Serão beneficiados os estados do Rio de Janeiro, Bahia, Espírito Santo, Amapá, Acre e a cidade de Manaus, capital do Amazonas. Já o valor destinado para segurança alimentar terá a gestão de duas instituições: Comunitas, organização social que tem foco no investimento social privado em apoio às políticas públicas, e Gerando Falcões, que atua dentro de periferias e favelas. Elas serão responsáveis pela distribuição cestas digitais via cartões alimentação para compra de alimentos para cerca de 60 mil famílias nos estados do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e na cidade de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, onde a Fundação Telefônica Vivo já desenvolve um programa de formação de professores e alunos de toda a rede escolar pública.

 

A doação faz parte de uma série de medidas da Vivo em prol da sociedade durante a pandemia do novo coronavírus, que já inclui a formação continuada de educadores e alunos, com cursos gratuitos durante o período de fechamento das escolas públicas no país. As plataformas online disponibilizam conteúdo para professores, pais e alunos complementarem a rotina de estudos em casa. A empresa vem, ainda, estimulando os colaboradores para prática de voluntariado digital por meio do Game do Bem. Trata-se de uma plataforma gamificada em que os colaboradores realizam “missões do bem”, acumulam pontos e o resgate do prêmio digital é convertido em doação em dinheiro para 29 instituições já apoiadas pela Fundação Telefônica Vivo, totalizando um aporte adicional de R$ 400 mil. É importante ressaltar que, por meio da Fundação Telefônica Vivo, a empresa desenvolve trabalho social focado na educação, há 20 anos. Essa atuação beneficiou, somente em 2019, cerca de 1,5 milhão de pessoas, entre crianças, jovens e educadores principalmente com conteúdos digitais de formação à distância.

 

Além disso, no campo da Saúde a empresa também passou a oferecer, de forma gratuita, a internet para o primeiro hospital de campanha do Rio de Janeiro, no bairro do Leblon. Construído pela Rede D'Or, o hospital contará com 200 leitos voltados para pacientes do SUS diagnosticados com a Covid-19.

 

Internamente, a empresa adotou todas as recomendações apresentadas pelo Ministério da Saúde e instruiu os 33 mil funcionários diretos no Brasil a seguirem as práticas sugeridas. Boa parte da empresa (cerca de 20 mil pessoas) está em home office, inclusive a operação de call center. O serviço de Pronto Atendimento Virtual-Telemedicina foi disponibilizado para os funcionários e seus dependentes no plano de saúde.

 

A Vivo também aderiu ao movimento "Não Demita" que enfatiza a importância de preservar empregos neste momento desafiador para todos. E para apoiar os brasileiros que precisam atuar de casa, ter acesso à internet para estudar ou ter entretenimento via celular ou TV, a Vivo preparou uma série de ações, como bônus de internet nos planos de celular e acesso a aplicativos grátis. Além disso, a Vivo TV mantém canais infantis e de notícias abertos durante a quarentena, de acordo com cada programadora. Para os clientes corporativos, a Vivo Empresas não descontará da franquia de dados o uso das ferramentas de colaboração, como Teams, da Microsoft, e Webex, da Cisco. A empresa também abriu a plataforma do Vivo Valoriza para ajudar os empresários a retomar os seus negócios.

Os clientes inadimplentes também contam com a Vivo neste momento sensível. Eles podem parcelar a conta em até dez vezes sem juros, sem multas, e têm dias extras para utilização de qualquer serviço contratado, caso ainda não estejam em período de bloqueio total.

 

Utilizando Big Data, junto com outras operadoras, a Vivo iniciou por São Paulo um programa de apoio a governos estaduais e municipais no combate à Covid-19, oferecendo mapas de calor de mobilidade com base em dados agregados e respeitando as políticas e leis de privacidade de dados.

 

Sobre a Fundação Telefônica Vivo

A Fundação Telefônica Vivo, responsável pelos projetos sociais da Vivo, acredita na Inovação Educativa como forma de inspirar novos caminhos para o desenvolvimento do Brasil a partir da educação. Guiada pela inovação e a disposição em contribuir para a construção de um futuro com mais oportunidades para todos, a Fundação desenvolve projetos que utilizam a tecnologia para gerar novas metodologias de ensino-aprendizagem, estimular o empreendedorismo social e o exercício da cidadania. Com 20 anos de atuação no Brasil, faz parte de uma rede formada por outras fundações presentes da Europa e América Latina, integrantes do Grupo Telefónica.

 

Canais:

Web: fundacaotelefonica.org.br

Email: fundacao.br@telefonica.com

Facebook: /fundacaotelefonica

Youtube: /fundacaotelefonica

Instagram: @ft_brasil

Twitter: @ft_brasil




Protocolo prevê uma retomada gradativa e planejada da economia, que deve levar 11 semanas para ser totalmente implantada



Nos últimos dois meses, o Governo de Pernambuco vem realizando uma série de reuniões com representantes de vários setores produtivos para estabelecer os parâmetros de um plano de convivência das atividades econômicas com a pandemia da Covid-19. O estudo foi conduzido pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, Planejamento e Gestão, da Fazenda, do Trabalho e Qualificação e de Desenvolvimento Urbano. O estudo prevê uma retomada gradativa, respeitando as orientações sanitárias e com um período de 11 semanas para ser totalmente posto em prática.


A data de início da estratégia dependerá de um conjunto de indicadores definidos pelas autoridades sanitárias e científicas que fazem parte do Gabinete de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, do governo estadual. O plano também inclui a análise da quantidade de trabalhadores por setor e de que maneira o retorno de cada atividade influenciará em pontos complementares, como o transporte público. A ideia é que os setores adotem horários diferentes de expediente para não saturar o sistema nos horários de pico.


“Sem vacina ou medicamento comprovadamente eficaz contra o novo coronavírus, todos teremos que conviver com a doença. Nosso plano pesa quais atividades têm menos impacto nas curvas de contaminação e a relevância econômica de cada setor para definir o cronograma de liberação”, detalhou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.


A epidemia da Covid-19 atingiu de maneira direta a economia mundial, e no Brasil não foi diferente. A estimativa da Secretaria da Fazenda é de que a paralisação das atividades econômicas, por conta das medidas de isolamento social, tenha um reflexo negativo na arrecadação da ordem de 20%, no comparativo com 2019. “A ajuda aos Estados, sancionada nesta quinta-feira pelo Governo Federal, é insuficiente para repor as perdas impostas pela epidemia do novo coronavírus”, destacou o secretário da Fazenda, Décio Padilha.


Fotos: Heudes Regis/SEI

Na tarde de hoje (28/05) o  município de Feira Nova passou a ser assistido pelo Atende em Casa, ferramenta que passa orientações para usuários que estejam apresentando sintomas gripais. 

O Atende em Casa passa orientações para a população sintomática que busca o serviço online, seja para manter o isolamento domiciliar ou, após uma teleorientação feita por profissional de saúde, fazer a busca qualificada por um serviço de saúde mais próximo da sua casa.
O aplicativo, disponível pelo site www.atendeemcasa.pe.gov.br é para smartphones com sistema Android, permite que médicos, enfermeiros ou residentes médicos façam videochamadas e orientação aos usuários.



Além da orientação para permaneceram em casa, ambulantes recebem cestas básicas



Atuando em diversas frentes de assistência às pessoas em situação de vulnerabilidade social durante o período da pandemia do novo coronavírus, o Governo de Pernambuco, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), concede auxílio a mais um grupo durante a Operação Quarentena. Dessa vez, os beneficiados foram os comerciantes informais, que passaram a ser atendidos durante o período de paralisação das suas atividades.


Em parceria com as equipes de assistência dos municípios envolvidos na operação, a SDSCJ está promovendo, desde o primeiro dia da quarentena mais rígida, ações de conscientização com os ambulantes que não têm ponto fixo, orientando-os sobre a importância de ficarem em casa. Em paralelo, eles são cadastrados pelas equipes de assistência e recebem uma cesta básica. Até o momento, 2.120 famílias receberam os kits de alimentação, contendo feijão carioca, arroz, macarrão, biscoitos, bolachas, proteína de soja, flocos de milho, leite em pó, sardinha em lata e goiabada.


“A distribuição dos kits tem como objetivo amenizar os impactos vividos por essas famílias, que precisaram suspender suas atividades por não pertencerem às categorias de serviços essenciais. Temos realizado parcerias com as prefeituras dos cinco municípios para promover ações sociais de conscientização da importância de manter o isolamento social, levando assistência àqueles que têm sua fonte de renda afetada com a paralisação das suas funções”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes.


A expectativa da SDSCJ para esta semana é somar a concessão de quatro mil cestas em São Lourenço da Mata, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe. Cada cidade recebeu mil cestas básicas. Além das ações sociais, a Operação Quarentena conta ainda com atuações sanitárias e de fiscalização. A SDSCJ atua em conjunto com as secretarias estaduais de Saúde, Defesa Social, Prevenção, Desenvolvimento Urbano, Planejamento e Infraestrutura.


PRÓXIMAS ENTREGAS – Na manhã desta quarta-feira (27), a ação de distribuição aconteceu em Olinda, nos bairros de Rio Doce e Passarinho, no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de cada localidade; e também no município de Jaboatão dos Guararapes, no Mercado das Mangueiras, em Prazeres. Haverá também nova entrega em Camaragibe.


Em paralelo às ações com comerciantes informais, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude realizou a entrega de 1.600 kits do programa Compra Local às famílias em situação de vulnerabilidade social nos municípios de Camaragibe, Olinda, São Lourenço e Recife, além de outros 400 que serão entregues em Jaboatão dos Guararapes no próximo dia 28, totalizando dois mil kits. A concessão é feita a pessoas identificadas pelas gestões municipais a partir de critérios elaborados pelo Governo do Estado.


Os alimentos que compõem o kit foram comprados pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), empresa pública ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, diretamente de 23 cooperativas e associações que têm como ponto focal plantações de agricultores familiares de 20 municípios espalhados por todas as regiões de Pernambuco, por meio de chamamento público que selecionou os fornecedores. O Compra Local foi lançado em 14 de abril e está investindo R$ 1 milhão na compra das mercadorias. A Agência tem como meta distribuir, no total, 20 mil kits.


Fotos: Victor Patrício/SDSCJ


FOTO: DIVULGAÇÃO

Ao todo, foram entregues 15 ventiladores pulmonares e mais de 1,1 milhão de unidades de EPIs, que já estão sendo distribuídos entre 10 hospitais e 14 UPAs estaduais


O Governo de Pernambuco ganhou um reforço no combate à Covid-19 com a doação de 15 respiradores e mais de 1,1 milhão de unidades de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) à rede estadual de saúde. Os aparelhos, que já estão sendo entregues a 10 hospitais e 14 Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), foram doados pelo Projeto Todos pela Saúde, coordenado pelo Banco Itaú.

Além dos respiradores, Pernambuco foi contemplado com 335 galões de álcool em gel; 26 mil máscaras N-95; 213 mil máscaras cirúrgicas; 873 mil luvas; 41,8 mil aventais; e 9,3 mil óculos de proteção. Esses itens estão sendo distribuídos entre as unidades de referência para o atendimento à Covid-19 no Estado, como os hospitais Agamenon Magalhães, Getúlio Vargas, Oswaldo Cruz, Barão de Lucena, Imip e Alfa, no Recife; Hospital Jaboatão-Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes; Hospital João Murilo, em Vitória de Santo Antão; e hospitais Mestre Vitalino e Regional do Agreste, em Caruaru. 

Dos 15 respiradores, cinco já foram encaminhados para o Hospital Dom Moura, em Garanhuns, e 10 estão sendo destinados ao Mestre Vitalino, em Caruaru. "Com esses equipamentos, estamos fortalecendo as unidades de saúde do interior do Estado, principalmente no Agreste. O objetivo é fortalecer a rede para enfrentar possíveis picos da doença nessa região", comentou a secretária executiva de Atenção à Saúde, Cristina Mota.

Iniciativa coordenada pelo Banco Itaú para colaborar com as ações de saúde pública no combate ao novo coronavírus, o Projeto Todos pela Saúde reúne doações de diversas entidades, que são geridas por um grupo de especialistas. "Essa tem sido uma parceria bem importante para Pernambuco, pois além da doação de insumos, que é fundamental para enfrentarmos a pandemia, o projeto ainda tem feito um trabalho diferenciado junto às unidades de referência, dando suporte à criação e gestão de comitês de crise dentro desses serviços. Sem contar, a previsão de apoio técnico para pesquisas", ressaltou Cristina Mota.

Para garantir as doações, o Projeto Todos pela Saúde envia profissionais aos Estados, para conhecer a situação epidemiológica local e entender a gestão do enfrentamento da epidemia pelas autoridades de saúde. “Esse é um projeto suplementar, que vem para apoiar as gestões estaduais de diversas formas, desde o envio de equipamentos até o suporte técnico”, explica a médica e assessora técnica do Todos pela Saúde, Karina Calife, que ainda fez uma avaliação do trabalho de enfrentamento à pandemia em Pernambuco. 

”É interessante ver como Pernambuco conseguiu implantar uma gestão estruturada, coordenada por um comitê de crise central, que articula o trabalho das diversas secretarias envolvidas nos principais focos de combate à pandemia. Além disso, o Estado tem implantado uma política de testagem bastante organizada, incluindo um protocolo pensado de forma adequada para os profissionais de saúde, e tem um feito um importante planejamento de criação de novos leitos, que inclui a abertura de vagas em hospitais da própria rede, assim como a interiorização da rede de enfrentamento à doença”, completou Calife.



Após viralização de vídeo onde vários veículos, estacionados nos fundos da  casa do Prefeito de Limoeiro, nesta quarta-feira(27), e as  informações nas redes sociais de se tratar um churrasco(Festa), secretaria de imprensa emitiu nesta tarde da mesma quarta-feira, uma  "Nota de Esclarecimento" alegando que a presença dos veículos e pessoas, se tratava de uma reunião de secretariado.

As informações que circularam em redes sociais diziam-se  ser  um Churrasco(festa), o que se fosse verdade seria um absurdo em momento que os munícipes choram a perda de 19 vidas. no meio da trade  a  Secretária de Imprensa Eduarda Santana, através de contato telefônico com a redação do Blog Tv Limoeiro, nos informou que os veículos e pessoas na casa do Prefeito,  se trava  de  uma reunião de secretario, onde todos estavam segundo ela  em dois Grupos  de dez(10) pessoas em espaço externo da residencia,  e todos com  equipamentos de segurança segundo ela.







A informação e educação são sempre as melhores táticas na prevenção e combate a qualquer doença e com o glaucoma não é diferente. Até o final deste mês (maio), o Instituto de Olhos do Recife (IOR) promove ações pela Semana Nacional de Combate ao Glaucoma, chamando a atenção da população sobre as medidas que podem prevenir a doença, que é a primeira causa de cegueira irreversível no mundo. “Nesta época de pandemia, esse alerta é muito mais importante, pois pacientes com glaucoma estão deixando de ser diagnosticados e tratados. Alguns já em tratamento estão deixando de fazer as revisões de controle, aumentado o risco de piora da doença e de progressão irreversível das lesões do campo visual”, alerta o oftalmologista Roberto Galvão Filho, especialista em Glaucoma no IOR.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o glaucoma é responsável por 13% da cegueira global e a cada ano surgem mais 2,4 milhões de casos novos. A estimativa atual é de que ele atinja cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo, isto é, 2 a 3% da população mundial, e que em 2020 esse número atinja 80 milhões. “Em nosso país ainda há uma grande dificuldade na obtenção de dados precisos a respeito desta enfermidade. Apesar disso, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) estima que existam mais de um milhão de portadores de glaucoma com mais de 40 anos de idade, dos quais 70% ainda permanecem sem diagnóstico”, revela Galvão Filho.

Apesar dos prognósticos preocupantes, o Glaucoma pode ser evitado. “O diagnóstico precoce e o início de tratamento e do acompanhamento adequado podem evitar que a lesão se instale ou progrida”, explica o oftalmologista. Uma das ações preventivas é a consulta médica regular. “É indispensável se consultar com um oftalmologista, ao menos uma vez por ano. Especialmente quem passa dos 40 anos e suspeita ter a doença, devido a fatores de risco, como histórico familiar de glaucoma, pressão intraocular elevada, hipertensão arterial, diabetes e mesmo pessoas negras ou aquelas com alto grau de miopia”, orienta Galvão Filho.

Exames de rotina são essenciais, pois o tipo de glaucoma que responde por 80% dos casos é silencioso, não causa dor e não apresenta sintomas. “Na maioria dos casos, a doença leva, no seu início, a uma perda do campo visual periférico, que dificilmente é perceptível para a pessoa afetada. O glaucoma pode ser detectado somente com o exame oftalmológico cuidadoso, em que o médico faz a medida da pressão intraocular, o exame de fundo de olho e, quando necessário, solicita o exame de campo visual”, explica oftalmologista.

                PERDA DA VISÃO – Assintomático, o glaucoma é bastante perigoso. De acordo com a OMS, 80% dos casos não tratados evoluem para cegueira. “A pessoa só perde a visão em fases mais avançadas, mas é importante ficar atento, porque se não tratar a doença no começo, corre-se o risco de ficar cego”, alerta Galvão Filho.

Não existe cura, mas o tratamento atual é muito eficiente e consegue parar a progressão da doença. “Geralmente usamos colírios que controlam um percentual elevado de casos e podemos recorrer ao laser ou cirurgias, de acordo com o tipo de glaucoma e estado no nervo óptico do paciente”, explica o oftalmologista.

O maior avanço cirúrgico, nos últimos anos, tem sido dispositivos intraoculares de redução da pressão. “Implantamos esses microtúbulos no olho, para que eles redirecionem e potencializem o fluxo de saída do líquido intraocular, o que reduz a pressão”, explica o médico. Com o diagnóstico precoce e o acompanhamento apropriado, o glaucoma pode ser controlado e o paciente pode levar uma vida normal e plena.

 

O Doutor Roberto Galvão esclarece as dúvidas mais frequentes em relação ao glaucoma:

 

1. Qual o intervalo ideal entre consultas para o controle do glaucoma?

Só o seu médico é capaz de determinar o intervalo, pois depende do paciente, do estágio da doença e da resposta do paciente ao tratamento, entre diversos outros fatores.

 

 

2. Qual é pressão intraocular normal?

Estudos demonstram que a pressão intra-ocular normal é entre 10 e 21 mmHg, mas sabemos que cada paciente responde de modo diferente a mesmos níveis de pressão. Há pacientes que apresentam glaucoma com pressão normal e outros com pressão alta, portanto, cada paciente tem a sua pressão ideal, que deve ser definida pelo seu oftalmologista.

 

3. Como funcionam os medicamentos usados no glaucoma?

Os colírios usados no tratamento do glaucoma têm dois principais mecanismos de ação: ou diminuem a produção ou aumentam a drenagem do líquido que circula dentro do olho, chamado humor aquoso, com a finalidade de baixar a pressão intraocular.

 

4. Como devo fazer para amenizar os efeitos colaterais dos colírios?

Todos os colírios podem causar efeitos colaterais diversos - dor, coceira, desconforto - que variam conforme a sensibilidade de cada paciente. Informe sempre seu médico sobre qualquer efeito colateral que venha a sentir durante o uso de seu medicamento, para que, juntos, possam ajustar o tratamento.

 

5. Existe relação entre a pressão intraocular e o uso de corticoides?

O uso de corticoides sem recomendação médica aumenta a pressão intra-ocular, importante fator de risco para o glaucoma. Informe ao seu oftalmologista se for usar corticoide.

 

6. Existe relação entre pressão intraocular e o consumo de líquidos, inclusive bebidas alcoólicas?

A ingestão rápida de grande quantidade de líquidos pode elevar a pressão intraocular temporariamente. Não existe relação entre bebida alcoólica e glaucoma. Pessoas com desatenção à sua saúde têm pior prognóstico do glaucoma.

 

7. Como deve ser a alimentação ideal para o portador de glaucoma?

Não há evidências científicas de que alterações na alimentação beneficiem ou prejudiquem o curso da doença.

 

8. O portador de glaucoma pode praticar qualquer tipo de esporte?

Exercícios físicos podem variar a pressão intraocular. Alguns tipos de esportes beneficiam o tratamento do glaucoma. Atividades aeróbias - como caminhada, por exemplo - ajudam o controle da pressão intraocular. Converse sobre esse tema com o seu oftalmologista.

 

9. O transplante de córnea cura o glaucoma?

Não. Transplante de córnea é indicado para as doenças da córnea.

 

10. As células-tronco podem ser usadas no tratamento do glaucoma?

Existem estudos iniciais, mas ainda não há comprovação científica de benefício ou risco desta terapia na prática diária.

 

11. Como devo fazer para amenizar os efeitos colaterais dos colírios?

Todos os colírios podem causar efeitos colaterais diversos - dor, coceira, desconforto - que variam conforme a sensibilidade de cada paciente. Informe sempre seu médico sobre qualquer efeito colateral que venha a sentir durante o uso de seu medicamento, para que, juntos, possam ajustar o tratamento.

 

12. Existe um tempo determinado para a pessoa portadora de glaucoma perder a visão?

O objetivo do tratamento do glaucoma é preservar a visão e a qualidade de vida do paciente. A obediência ao tratamento proposto pelo oftalmologista é importante, pois o glaucoma é uma doença que não tem cura, mas tem controle. Alguns pacientes, principalmente os que não fazem o tratamento adequado, podem evoluir para a cegueira.

 

13. Ficar muito tempo diante do computador, da TV, ler, são atividades que favorecem o glaucoma?

Tanto o computador, quanto a televisão, ler ou mesmo outras atividades que requerem atenção minuciosa não mudam o curso do glaucoma.

 

14. O glaucoma é transmissível de um olho para o outro?

Geralmente bilateral, o glaucoma atinge de forma pouco diferente de um olho para o outro. O glaucoma não é contagioso.

 

15. O portador de glaucoma pode tingir os cabelos ou fazer maquiagem definitiva?

Não há impedimento para o uso de tintura de cabelos. Os cuidados de aplicação devem ser obedecidos, de acordo com as instruções nas embalagens do produto. A maquiagem definitiva deve ser feita por pessoa e local idôneos, tomando cuidado para que não atinjam os olhos.

 

16. Por que alguns portadores de glaucoma usam apenas um colírio e outros usam dois ou três?

O tratamento deve sempre ser individualizado e depende do tipo de glaucoma e estado do nervo óptico. Por isso, alguns usam um colírio, dois ou mais e outros fazem cirurgias.

 

Serviço:

 

Dr. Roberto Galvão Filho

Instituto de Olhos do Recife – IOR

(81) 2122-5000 (Espinheiro)

www.ior.com.br





 
 Clike aqui e veja os Oficios



Cansados de esperarem pela prefeitura de Limoeiro no que diz respeito aos canteiros da Rua 18 da Cohab Nova, os moradores resolveram arregaçar as mangas e colocar a mão na massa.

Palco de grandes eventos da cidade, a rua vinha sendo esquecida pela gestão, que só aparece uma vez ou outra no ano para capinar ou pintar o meio fio em tempo de festa, mas já diz o ditado que paciência tem limite.

Os moradores se uniram, fizeram uma cotinha entre eles e o resultado é um trabalho conjunto pela melhoria da Rua.

Foi feita toda a remoção do mato para que seja colocado o cimento. Segundo Edson, um dos moradores do local não dava mais pra esperar pela prefeitura.

 

"Já não tinha como esperarmos pela prefeitura de Limoeiro para terminar os canteiros. O lixo e o mato tomava conta, os bichos soltos transformavam o local em pocilgas, por isso nos unimos pra resolver o problema. Se as autoridades não fazem, nós fazemos por elas e o resultado depois aparece"disse o senhor Edson.

Fotos  e Texto:Paulo Pinto Aqui e Noticias









Mais Quatro(04) municípios pernambucanos, localizados na II Reginal de saúde, passaram a ser assistidos a partir desta quarta-feira (27.05), pelo “ATENDE EM CASA”, esta ferramenta passa a orientações para usuários que estejam apresentando sintomas gripais.

Entraram no circuito as cidades de João Alfredo, Vertente do Lério, Surubim e Passira. Juntos, os municípios contam com uma população de cerca de 135 mil pessoas (estimativa 2019-IBGE).

Agora as cidades assistidas pela iniciativa conta com o serviço e que é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura do Recife.

O Atende em Casa passa as orientações para a população sintomática que buscam o serviço online, seja para manter o isolamento domiciliar ou, após uma teleorientação feita por profissionais de saúde, fazerem, a buscas qualificadas por um serviço de saúde mais próximo da sua casa.

 A ferramenta já conta com mais de 69,7 mil usuários cadastrados. Ao todo, após teleorientação, mais de 8,4 mil pessoas foram orientadas a procurar uma unidade de saúde e mais de 14,1 mil a permanecer em isolamento domiciliar.

O aplicativo, disponível pelo site www.atendeemcasa.pe.gov.br e para smartphones com sistema Android, permite que médicos, enfermeiros ou residentes médicos façam videochamadas e orientações aos usuários.

Mais de 100 profissionais de saúde foram treinados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), responsável por coordenar os atendimentos fora do Recife, para atuação no Atende em Casa, reforçando as escalas de plantão. Os profissionais recebem orientações quanto ao uso do aplicativo, protocolos clínicos da Covid-19 e fluxo de atendimento nas unidades de saúde.


Entrega de equipamentos realizada em hospital da Região Metropolitana do Recife 
 


Iniciativa de voluntários é de aproximar pacientes com os familiares através da tecnologia


Um dos coordenadores da ‘Todos Juntos’, campanha que já soma mais de R$1 milhão de reais em arrecadações para ações voluntárias durante a pandemia causada pelo novo coronavírus, no Recife, idealizou a campanha de arrecadação de tablets.  As doações já estão sendo entregue em hospitais públicos de Pernambuco. A iniciativa vem fortalecendo a comunicação entre os pacientes diagnosticados com o vírus e familiares em casa.

Estamos recebendo doações de tablets usados ou novos. Para isso, o doador deve formatar o dispositivo e entrar em contato com a ONG Juntos para combinar os detalhes da entrega”, detalhou Romero Duarte, idealizador da ação.

Quem desejar fazer alguma doação pode entrar em contato com os voluntários através do telefone: (81) 9 8936.2225 ou pela rede social (https://www.instagram.com/ongjuntos/). O processo de recebimento dos equipamentos passa por registro de fotos e assinatura de documentos. 

Alguns pacientes do hospital Correia Picanço e Oswaldo Cruz, receberão os equipamentos nesta semana.  

Vinte equipamentos já foram entregues. Até agora, os tablets estão fazendo parte da rotina dos pacientes que estão no Hospital Provisório dos Coelhos e da Aurora. Pacientes do Hospital de Câncer, Santo Amaro e do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), também já foram beneficiados pela campanha.

 

BALANÇO DA CAMPANHA TODOS JUNTOS:

Em dois meses a campanha atingiu a marca de R$1milhão de reais. A iniciativa liderada pela ONG Juntos e Grupo Servir está mobilizando jovens voluntários e empresários. As doações em dinheiro e ações solidárias  estão sendo revertidas em compra de itens de EPIs para profissionais de saúde e compra de cestas de alimentos e de higiene para comunidades de baixa renda e entidades sem fins lucrativos.

 

CAMPANHA CONTINUA:

Os voluntários continuam recebendo as doações através da conta bancária da organização. Banco Itaú, CNPJ: 34.558.748/0001-26, Juntos – Jovens Unidos Na Transformação Social, agência: 8322, conta corrente: 44200-8. As doações também podem ser realizadas no site do PicPay ou do PayPal, basta apenas pesquisar o nome do grupo na plataforma escolhida. Toda movimentação financeira, destinos dos recursos podem ser acompanhados através do site da ONG ou através das redes sociais pelo site: http://ongjuntos.org.br/




Diante da possibilidade e conveniência de ampliar os canais de acesso à Polícia Civil para as mulheres, neste período de isolamento social, em virtude do enfrentamento da pandemia da Covid-19, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio da atuação da 7ª Promotoria de Justiça de Defesa de Direitos Humanos da Capital, recomendou à Secretaria de Defesa Social (SDS) e à chefia da Polícia Civil a adoção de medidas que assegurem às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar o registro online de Boletins de Ocorrência (BOs), via Delegacia Interativa (DELINTER).

Para isso, a SDS deve efetivar as modificações necessárias nos Boletins de Ocorrência (BOs) para incluir, junto à DELINTER (serviços.sds.pe.gov.br/delegacia/), as hipóteses de registros de ocorrência das distintas formas de violência doméstica e familiar contra a mulher. São elas: violência física, psicológica, sexual, patrimonial e moral, conforme o artigo 7º da Lei Federal nº 11.340/2006 (Lei Maria da Penha).

Para o 7º promotor de Justiça de Defesa da Cidadania, com atuação da defesa dos Direitos Humanos da Capital, Westei Conde, a medida visa contemplar, em caráter emergencial e temporário, da maneira mais ampla possível e de forma online as hipóteses de registros de ocorrência das distintas formas de violência doméstica e familiar contra a mulher, de forma que permita à autoridade policial competente, conforme o caso, tomar as providências iniciais cabíveis, especialmente no tocante à aplicação de medida protetiva de urgência (prevista na Lei nº13.827/2019).

Outros estados já passaram a permitir durante a pandemia de COVID-19, que a mulher em situação de violência faça o registro online de boletim de ocorrência envolvendo violência doméstica e familiar, a exemplo de Alagoas, São Paulo, Espírito Santo, Distrito Federal e Mato Grosso do Sul.

“Hoje, se a vítima acessar a DELINTER, vai encontrar vários tipos de crimes de maneira genérica, sem que ela, enquanto mulher em situação de violência, se veja representada no tipo de violência que está sofrendo. Esse recorte se faz necessário pelo provável recrudescimento , em tempos de pandemia e isolamento social, da violência e paradoxal sub-registro de casos”,explicou o promotor de Justiça. Destacou ainda que a possibilidade de registrar o Boletim de Ocorrência online, via a DELINTER, foi um dos pleitos do Fórum de Mulheres de Pernambuco feito à 7ª Promotoria de Justiça de Direitos Humanos da Capital, em reunião por videoconferência, realizada no dia 11 de maio.

O MPPE recomendou ainda à SDS que promova a ampla divulgação, nas mídias e nos serviços de atenção à mulher do Estado de Pernambuco, da medida de caráter emergencial e temporária quando adotada. Por sua vez, à chefia da Polícia Civil, o MPPE recomendou a conclusão e/ou providências sobre a matéria, no âmbito da Polícia Civil, bem como o efetivo funcionamento, no âmbito da DELINTER, do registro de ocorrência ampliado para as hipóteses de crimes praticados contra a mulher, no contexto da violência doméstica familiar.

Por fim, a SDS tem o prazo de 48 horas para informar ao MPPE sobre o acatamento ou não da recomendação e de dez dias para implantar as modificações. A recomendação foi publicada nesta segunda-feira (25), no Diário Oficial Eletrônico do MPPE.

DELINTER – Conforme o art.1º do Decreto Estadual Nº 41.400/2014, a Delegacia Interativa (DELINTER) foi criada, no âmbito da Secretaria de Defesa Social, para funcionar em regime de plantões ininterruptos, compostos por Delegados, Escrivães e/ou Agentes de Polícia, com competência para recepcionar as ocorrências registradas no endereço eletrônico www.sds.pe.gov.br, e encaminhar para as Delegacias Especializadas e/ou Distritais com vistas às investigações necessárias.
 

Sobre os tipos de violência contra a mulher - O MPPE lançou cartilha online para orientar na identificação dos tipos de violência. Acesse aqui  e compartilhe.

Neste período de isolamento, o MPPE está atento aos casos de violência contra a mulher e lançou campanha para tornar conhecidos os canais de denúncia disponíveis para as mulheres. Além disso, a Corregedoria-geral do MPPE recomendou aos promotores de Justiça Criminais, para que monitorem, de forma permanente, eventual aumento no número de casos de crimes de gênero e feminicídio, nas suas localidades de atuação, adotando as providências cabíveis.


NOTICIAS DA REGIÃO

NOTICIAS PELO BRASIL

NOTICIAS PELO MUNDO

Cat-5

Cat-6